Arquivo do Autor

Quanto maior o calor, menor o preço da cerveja

13/06/2011

O verão está chegando no hemisfério norte e a Budweiser, em um ótimo exemplo de aplicação mobile integrada com varejo, desenvolveu um aplicativo em parceria com a agência Brand Utility que dá descontos na cerveja de acordo com a temperatura. Resumindo: quanto mais calor, menos você paga.

 

O aplicativo Budweiser Ice Cold Index, disponível para iPhone, BlackBerry e Android, utiliza geolocalização e mostra os bares participantes da promoção, que funciona da seguinte maneira: a temperatura é informada sempre às 13h. 16º equivale a 1 euro de desconto e 2 euros se estiver 18º. Para a cerveja sair de graça é necessário que a temperatura esteja acima dos 20º. Isso, para nós, está bem longe de um verão, mas levando em consideração que estamos falando da Irlanda… O calor é brabo para eles.

Bem que alguma marca brasileira podia lançar uma campanha dessas, né? #fikdik

 

Vídeo da campanha criado pela DDB UK:

 

Cerveja de Mulherzinha

05/06/2011

Cerveja é mesmo bebida de macho?

Eu, como única representante do sexo feminino nesse blog, me sinto na obrigação de dizer que isso é “cunversa”.

Mas esse papo de bebida máscula deve ter um fundamento, não? É que a maioria das mulheres gostam de um sabor mais doce, como o vinho. E para essas (as menininhas frescas, tipo a Sandy, que não sabem apreciar uma boa cerveja) eu indico a Kriek Boon.

Pra quem não sabe existem as cervejas Ales (de alta fermentação) e as Lagers (de baixa fermentação). Porém, a Kriek Boon entra em uma terceira categoria, que são as cervejas de fermentação espontânea, ou seja, não recebem adição de fermento no processo de fabricação. Mais uma particularidade a torna especial: cada litro de cerveja recebe pelo menos 250g gramas de cereja. É, a fruta mesmo, adicionada inteira via maceração, resultando em uma cerveja de paladar ácido-doce, com uma bela espuma e baixa graduação alcoólica (4%).

Pra quem já torceu o nariz pra Kriek Boon por conta das várias “frescurinhas” é bom ter em mente que é uma cerveja para se beber em ocasiões especiais e não em um happy hour ou na frente da TV assistindo a um jogo de futebol. Seu preço camarada serve de exemplo, uma garrafa sai em torno de R$30,00.

Curiosidade: a Kriek Boon ganhou medalha de ouro do Monde Selection, instituto independente localizado em Bruxelas que atesta a qualidade de produtos de consumo. Mas, na real, eu ouvi dizer que legal mesmo é ficar arrotando Halls de cereja o resto do dia.

A dica está dada. E se for beber uma bela cerveja, me ligue.

As bebidas na ficção

17/05/2011

Quem nunca teve vontade de tomar uma Dinamite PanGalática do Mochileiro das Galáxias? Ou sempre quis ver nas prateleiras do supermercado a cerveja amanteigada do Harry Potter?

Hoje vamos falar de algumas das bebidas mais conhecidas da ficção e que podem até ser encontradas na vida real.

1.Dinamite Pangalática

Ou, originalmente, Pan-Galatic Gargle Baster. Um drink inventado pelo presidente do universo Zaphod Bebblebrox, do Guia do Mochileiro das Galáxias e é considerada “a melhor do universo”. O criador diz que bebê-la é “como ter seu cérebro esmagado por uma fatia de limão colocada em volta de uma grande barra de ouro”. E jamais se esqueça: nunca beba mais de duas Dinamites PanGaláticas, a não ser que você seja um mega elefante de trinta toneladas com pneumonia. Oi?

2.Duff Beer

A clááááásica Duff Beer, cerveja preferida do Homer Simpson em Os Simpsons. Uma verdadeira paródia comercial: preço moderado, baixa qualidade e publicidade em toda parte.

Um mexicano chamado Rodrigo Contreras teve a idéia de criar a cerveja Duff de verdade. Em 2006 ele começou o processo de registro da marca, em 2007 lançou na Europa e hoje, já tem registrado em 65 países como um produto real: a cerveja Duff. Aos fãs de Os Simpsons é a melhor maneira de se embebedar ao estilo Homer. Dãp!

3.Cerveja Amanteigada

Essa cerveja começa a aparecer no 3º livro e filme da série Harry Potter. Vendida nos comércios de Hogsmeade ou no Beco Diagonal e servida também no bar Três Vassouras, é a preferida do bruxo e seus amigos. O livro diz que a bebida quente causa um aquecimento excessivo e rola até um boato de que uma elfo doméstica chamada Winky já tenha se embriagado com a “tar” da cerveja amanteigada.

É possível comprar a cerveja amanteigada no Mundo Mágico de Harry Potter, na Universal Studios, Flórida. Mas, para a tristeza de todos, é em uma versão sem álcool.

4.Romulan Ale

Bebida altamente intoxicante de origem romulana, aparece em Star Trek. Essa bebida parece ser um desafio até para os klingons, que se dizem resistentes aos efeitos do álcool.

Existe uma versão real da Romulan Age, a Romulan Age Energy Drink. Possui o mesmo aspecto com a cor azul, mas diferente da série, e para nossa sorte, essa não intoxica ninguém. Além da cafeína tradicionalmente presente em bebidas energéticas, ainda possui vitaminas B6 e B12 e podem ser encontrados fardos com 6 latas a venda na ThinkGeek por US$14,99.

Caso se lembrem de mais alguma bebida do mundo da ficção deixem como comentário para curiosidade de nossos leitores e da equipe Drunk Bird.

RANKING: As 10 bebidas mais caras do mundo.

26/04/2011

Salve, salve, cachaceiros de plantão! O post de hoje é especialmente dedicado a você, que pensa estar gastanto muito com a sua humilde cervejinha do fim de semana… Só pensa.

Em 10º lugar está o vinho mais cobiçado do mundo, o Romanée-Conti. Um vinho francês fabricado em 1787, que utiliza “uvas preciosas” em sua composição. Essas tais uvas eram de uma safra escolhida a dedo em uma área super pequena.  O preço da garrafa é de 360 mil dólares e para poder comprá-la é necessário encomendar.

Na 9ª posição uma tequila mexicana chamada Pasion Azteca e o mais interessante é que o mais caro não é a bebida, mas sim a garrafa, que é feita de platina e ouro, com pedras de diamante na tampa. Pura humildade. O preço? 507 mil dólares.

O 8º colocado é um conhaque produzido na França. A garrafa do Henri IV Dudognon Heritage também é feita de ouro e platina, possui 6500 pedras de diamante e custa a bagatela de 3,2 milhões de euros.

Em 7º lugar está a bebida usada nas maiores comemorações, o champanhe. Mas esse é especial, em 1907 foram produzidas somente 3 mil garrafas do champanhe francês Heidsiek & Co. Monopole, que acabaram naufragando. Depois de anos essas garrafas foram encontradas intactas. O preço dessa “iguaria marítima” é de 3,3 milhões de euros.

Em 6º lugar um whisky que só o rótulo de uma garrafa de 1936 está avaliado em 10 mil dólares. O Macallan Fine and Rare Collection foi produzido em 1916, na Escócia e a dose da bebida sai por 120 mil euros.

Na 5ª posição está o Watari Bune Kame No O, um saquê produzido sobre o melhor controle de qualidade do mundo. Uma garrafa está em torno de 3,3 milhões de euros.

Podemos nos orgulhar, pois em 4º lugar está uma bebida exclusivamente brasileira, a cachaça Havana/Anísio Santiago. Foi fabricada em 1943 e existe apenas uma garrafa, que para o dono, não há dinheiro que pague.

Em 3º lugar uma vodka produzida na Escócia. Dentro da garrafa da Diva o dono poderá encontrar pedras preciosas que servem como filtro para a bebida. Uma garrafa sai em torno de míseros 4 milhões de euros.

Em 2º lugar, pasmem, um coquetel fabricado na Inglaterra, que custa 133 mil a taça de 200 ml. A partir daí surge a pergunta clássica: “Tudo isso? Tem ouro?”. Sim, tem ouro. No Flawless, além da bebida, você poderá comer os flocos de ouro e ainda, de “brinde”, sai com um anel de diamantes enorme.

E em 1º lugar, como a bebida mais cara do mundo, está o rum Wray and Nephew. Fabricado em 1940 na Jamaica, é a última garrafa da safra e sai por 5 milhões de euros. E aí? Vai encarar?

E você aí reclamando dos “gastos excessivos”. Tsc, tsc, tsc…

A cerveja que brilha no escuro.

14/04/2011

Vem chegando novidade por aí e com o perdão do trocadilho, essa é pra ninguém perder de vista.

A Heineken está lançando no mercado uma nova cerveja, a Star Bottle. A embalagem é feita de alumínio e importada diretamente da Holanda. A novidade? Ela brilha quando exposta à luz negra.

O design é realmente diferenciado e glamuroso, eu diria. Tem um visual que logo de cara a coloca na categoria Superpremium e reforça o conceito da Heineken de sempre inovar e criar a melhor experiência ao se beber uma cerveja Premium. Não existe a possibilidade de pegar uma cerveja dessa e não ficar satisfeito ou, no mínimo, impressionado.

A palavra “Star” presente no nome da cerveja está se referindo a estrela de cinco pontas presente na garrafa, que na presença da luz negra, realmente surpreende com desenhos de estrelas cadentes e tudo mais.

Mas não se empolga muito não, cara pálida. Nós, meros mortais interioranos, não veremos a cor dessa cerveja tão cedo. O produto estará disponível somente em vinte casas selecionadas nas principais cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília e vai custar em média R$15,00. Dessa forma a marca reforça o conceito
de exclusividade da garrafa.

Bebam com moderação e até a próxima.

Viva México!

06/04/2011

Arriba, arriba, pollitos! Preparamos um post para falar da mais famosa bebida mexicana, a queridinha de todos os shots:
a Tequila!


Pouca gente sabe, mas a Tequila é produzida através da destilação do sumo de uma planta chamada Agave tequilana (Na foto, a planta parece um pé de babosa, mas não é).


Apresenta diferentes graus de cor, sabor, aroma, conforme o tempo de envelhecimento sendo designada por tequila Blanco, Joven, Reposado, Añejo e Extra Añejo (aproveite para treinar o portunhol) em ordem crescente do tempo de maturação.

A tequila é especialmente conhecida pelo seu famoso ritual: o shot com sal e limão. É muito simples, basta colocar sal em torno do copo (que possui nome próprio, o Caballito) ou da mão (ou onde sua criatividade apontar), chupar o sal, virar o copo e logo após morder uma rodela de limão. Ninguém sabe como essa história começou, mas reza a lenda que foi durante uma epidemia mundial de gripe em 1918, quando médicos começaram a receitar “shots de tequila”. O fato é que verdade ou não, com certeza teve uma galera se fingindo de doente para poder seguir com o “tratamento”.

Além do shot com limão e sal, ou laranja e canela (combinação exótica desconhecida pela equipe DrunkBird), no México  a tequila costuma ser bebida a lá “bandeira mexicana”. Um shot de tequila (dourada), um shot de suco de limão (verde) e um shot sangrita(suco de tomate com tempero típico). Eu, particularmente, dispensaria o suco de tomate.

E sem deixar os amantes de cerveja de lado, existe por aí uma dita cuja fabricada na França chamada Tequieros. Com 5,6% de álcool, possui um sabor doce, com um leve azedo de limão que remete à tequila. Procuramos saber a respeito e os comentários não são os melhores, pois parece fugir um pouco da linha “cervejeira”, sendo considerada como tal apenas por utilizar maltes e leveduras na sua fabricação. Para os mais curiosos (e que não se importam em gastar quase R$20,00 em uma garrafinha de 330ml) vale a experiência.


Uma curiosidade extra-curricular vem agora: Você que é apaixonado por uma festa com os amigos regada à open bar com tequila, e sempre achou que a José Cuervo te dava o status de beberrão ‘conceituado’ por ela ser a mais famosa e a mais top de linha se enganou. Essas características melhor se atribuem à Cazadores U.S.A.

A tequila americana Cazadores (isso mesmo, Caçadores em português), uma das principais patrocinadoras do UFC – Ultimate Fight Championship (os fãs de lutra livre logo vão reconhecer) é a tequila “Número 1” segundo estudo realizado pela DISCUS/NABCA E NIELSEN. Seu valor de compra é de aproximadamente R$79,00, podendo ser encontrada em sites de importação ou semelhantes (mercado livre) por até 40 reais.  O preço não foge muito da concorrente “Cuervo”, que varia de R$50,00 à R$100,00.


Por hoje é só: Escolha a tequila que mais agrada seu bolso paladar, junte limão, sal e brinde com os amigos.


%d blogueiros gostam disto: